domingo, 20 de julho de 2014

Os EUA e a Operação Condor: “o maldito jogo de xadrez da morte”

Livro “Os anos do lobo”, da premiada escritora e jornalista argentina Stella Calloni, revela “a conspiração assassina” contra a democracia na região

“É imperativo que estas ações se implementem clandestinamente e com segurança, de maneira que a mão norte-americana e seu governo permaneçam bem ocultas”
Richard Helms, diretor da CIA, sobre as ações encobertas no Chile contra Allende, em 1970

“Os cadáveres dos assassinados passavam flutuando pelo rio e as salas de tortura não descansavam”
Descrição sobre o resultado do golpe, três anos depois

Por Leonardo Severo

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Bolívia: eleições e Mercosul em pauta

O atual presidente da Bolívia, Evo Morales, caminha para a reeleição nas eleições gerais do país, em 12 de outubro deste ano. Entre os principais candidatos a presidente, não parece haver ninguém que tenha chances consideráveis de vitória contra Evo, até porque as regras eleitorais do país determinam que se no primeiro turno um candidato tiver mais de 40% dos votos e mais de 10% de vantagem sobre o segundo colocado, estará eleito. Quanto ao parlamento bicameral, tudo indica igualmente uma ampla vitória do partido do atual presidente, o Movimento ao Socialismo (MAS).
Por Nicolas Chernavsky, no culturapolitica.info

Os abutres e a Argentina

Desde a posse do falecido Nestor Kirchner na Presidência da Argentina, em 2003, a questão do endividamento externo de nosso vizinho passou a ganhar uma trajetória de solução. O peso dos compromissos em moeda estrangeira na economia daquele país comprometia toda tentativa de relançar a trilha do crescimento do PIB e da recuperação do emprego e da renda.

Por Paulo Kliass, no Brasil de Fato

terça-feira, 1 de julho de 2014

Imperialismo, drones e abutres: 60 anos do golpe da CIA na Guatemala



Leonardo Wexell Severo

“A memória individual e coletiva dos guatemaltecos é demasiado curta; a violência política e os meios de ideologização institucional e de comunicação apontam até a sua destruição, bem como da subjetividade, para torná-los altamente vulneráveis ao consumo compulsivo e às políticas do capital financeiro que se ocultam por trás da chamada globalização“.

Dulles e a United Fruit: promiscuidade imperial

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Futebol, política e democracia em três períodos na Argentina


Por Thiago Cassis*
1978: Vencer ou vencer
Quando o golpe militar se deu na Argentina, em 1976, a Copa do Mundo de 1978 já estava confirmada para o país. Ou seja, a organização do evento não foi obra da ditadura. Mas sem dúvida nenhuma o regime apropriou-se do torneio para, dentro do que acreditavam, obter apoio da população para suas ações.

segunda-feira, 16 de junho de 2014

A guerra é derrotada na Colômbia

Por Altamiro Borges, em seu blog

A Justiça Eleitoral da Colômbia anunciou na noite deste domingo (15) a reeleição do presidente Juan Manuel Santos. Com 99% das urnas apuradas, ele somava 50,8% dos votos (7.605.424) contra 45,9% (6.757.628) de Óscar Zuluaga. Este resultado representa um alívio para os colombianos e para todos os latino-americanos e amantes da paz no mundo. Apesar do conservadorismo do atual presidente, oriundo das elites empresariais e da direita local, ele vinha liderando as negociações com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) para encerrar uma guerra que já se prolonga há mais de cinco décadas e que resultou na morte de milhares de pessoas e na devastação do sofrido país.

quinta-feira, 24 de abril de 2014

“Povo venezuelano derrotou o golpe estimulado pelos EUA e sua mídia”




Afirmou Iván González, coordenador político da Confederação Sindical das Américas (CSA), entidade que representa mais de 50 milhões de trabalhadores de 53 organizações nacionais de 23 países. Na avaliação do dirigente, o problema mais sério neste momento “é a pouca capacidade do governo venezuelano de enfrentar a intensa campanha midiática que continua sendo fonte permanente de desinformação”.

Leonardo Wexell Severo