sexta-feira, 29 de abril de 2016

Fogo em petroquímica privatizada mata 32 trabalhadores no México

O número de trabalhadores mortos anunciado na explosão da refinaria de Pajaritos, em Coatzacoalcos, Veracruz, operada pela empresa Petroquímica Mexicana de Vinil, chegou a 32, na última quarta-feira. Também ficaram feridos na explosão do dia 20 mais de 160 - 13 em estado grave – além dos desaparecidos.
Leonardo Wexell Severo

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Os narcotraficantes e a matança dos sem-terra de Marina Kue

Plantação de 40 hectares de drogas encontradas próximo a Marina Kue
Leonardo Wexell Severo, de Assunção-Paraguai

Com passo firme e olhar determinado, o jornalista argentino José Maria Quevedo entrou na sala do Tribunal de Sentenças do Palácio de Justiça de Assunção, no dia 15 de abril, para dar seu testemunho sobre o massacre de Curuguaty. Participante do minucioso levantamento realizado pela Plataforma de Estudo e Investigação de Conflitos Camponeses (PEICC), o jornalista se dirigiu ao local do massacre onde colheu durante meses inúmeros depoimentos, montando o quebra-cabeça e calcificando convicções sobre a armadilha.

quinta-feira, 14 de abril de 2016

Paraguai: Vigília denuncia onda de superfaturamentos e exige a renúncia da ministra de Educação


Protesto à noite em frente ao Ministério
Leonardo Wexell Severo, de Assunção


Com cartazes condenando a onda de superfaturamentos e tochas erguidas para iluminar os descaminhos percorridos pelo governo Cartes, estudantes, pais e professores realizaram na noite de quarta-feira uma vigília em frente ao Ministério da Educação para exigir a imediata renúncia da ministra Marta Lafuente.

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Dezenas de milhares de agricultores paraguaios exigem fim do privilégio aos bancos, às transnacionais e ao agronegócio


Pequenos agricultores tomam o centro de Assunção
“Horacio, Horacio, fora do Palácio”, entoaram milhares de manifestantes acampados em frente ao Congresso Nacional do Paraguai exigindo medidas de apoio à agricultura camponesa, familiar e indígena, e o fim do privilégio dado aos bancos e ao agronegócio.

Leonardo Wexell Severo, de Assunção