quinta-feira, 16 de março de 2017

Guatemaltecos exigem renúncia do presidente após morte de 40 meninas calcinadas

Familiares velam as vítimas e protestam contra o presidente Jimmy Morales
Leonardo Wexell Severo

Cresce na Guatemala a pressão pela renúncia do presidente Jimmy Morales, acusado pelo assassinato de mais de 40 meninas de 12 a 17 anos no “Lugar Seguro Virgem de Assunção”, em pleno 8 de março. Outras dezenas de vítimas do incêndio no abrigo da Secretaria do Bem Estar Social da Presidência continuam recebendo assistência hospitalar, algumas em estado grave.